Pessoas frias.




Uma vez li que quando uma pessoa intensa se relaciona com gente fria, ela acaba acreditando que amar é um problema. Um problema para quem?  Me relacionar com pessoas frias foi a minha a solução. Já imaginou duas Renatas em um relacionamento? Quem agüenta?. Pessoas frias me mostraram a importância do afeto gradual, que nada se cria do nada; são ações do dia-a-dia que fazem a diferença. Te trazem para o chão, mostrando que as expectativas que cultivamos sobre elas é um problema nosso. Sou quente. Intensa. Inconseqüente. Mimada. Dramática. Me relacionar com uma pessoa fria, foi a melhor coisa que me aconteceu nos últimos tempos. Foi a vida me mostrando que cada um tem seu jeito de gostar e se a gente quer que dê certo, só nos resta respeitar. Quando somos olhados pelo jeito certo, nunca mais vamos querer encontrar outro olhar. Não é preciso grandes gestos para despertar nossa vontade de ficar. Me relacionar com uma pessoa fria me mostrou que a reciprocidade está na admiração que transparece ao tocar. Me ensinou a gostar pelo admirar. Admirar a inteligência, a competência e a paciência. Também me mostrou que não adianta insistir. Devemos deixar ir, quem já não quer mais ficar. Me relacionar com uma pessoa fria só começou a ser um problema, quando deixei de me relacionar.

Ei menina, você é louca.


Ei menina, você é louca. Entrou na minha vida sem ser convidada, deixando claro que seria uma coisa temporária e agora vem pedir para ficar?. Acabo cedendo por um momento afinal você daquelas uma em um milhão, difícil de achar. Me pede carinho, diz que eu sou te abrigo mas só procura na madrugada do domingo depois da terceira taça de vinho dizendo que quer me encontrar. Você brinca comigo, dizendo que eu sou só teu amigo e depois vem contestar. Ei menina, você é louca. Não tenho condição lidar. No final da história, me faz sair como bandido que partiu seu coração no qual os cacos não consegue juntar. Então, deixa de drama porque não estamos em uma novela mexicana e na minha vida você não vai mais bagunçar. Nem adianta chegar de fininho com esse rostinho que me faz ter vontade de apertar. Nem adianta pedir com jeitinho, ok só um beijinho mas disso aqui não vai passar. Nem adianta falar de mansinho, droga… do meu lado é teu lugar. Ei menina, você é louca… mas volta aqui, vem cá.

Vim aqui pra te dizer...


Vim aqui pra te dizer que a sua rede social ainda é a primeira coisa que eu olho assim que acordo, vasculho na esperança de encontrar um vestígio que faça alguma referencia a mim.  Procuro em tudo. Posts, fotos, likes. Na esperança de achar algo que deixei contigo antes de ir.  Vim aqui pra te dizer que está difícil de esquecer, que você continua sendo aquela pessoa para quem quero contar sobre o meu dia. Vim aqui pra te dizer que eu só vou a algum lugar no qual eu sei que existe no mínimo 25% de chance de você aparecer. Que a principal pauta quando fico bêbada continua sendo você, e quando não te mando mensagem de madrugada acordo feliz porque não deixei me vencer pelo o que sinto. Vim aqui pra te dizer que depois de você, não consigo achar graça em ninguém. Quando é gente fina, não é engraçado. Quando é carinhoso, não é inteligente. E mesmo quando não há defeitos para culpar, ainda não consigo me sentir em casa. Falta paciência. Falta o friozinho na barriga que sempre senti ao receber quaisquer mensagem sua. Falta essa vontade que tenho de te socar e logo depois te encher de beijos. O que falta mesmo, é algum deles ser você. Vim aqui pra te dizer que quando fui embora, esperava que você me pedisse para ficar. Pensei que de tanto insistir, você já estava gostando de se enraizar. Vim aqui pra te dizer que ando meio triste,  quando me perguntam o que aconteceu, eu só consigo responder que as vezes ficamos tristes por aquilo que não esta acontecendo. Tipo, eu e você.



Sobre a sorte em ter vocês.


Durante toda a minha vida, sempre tive facilidade em ter amigos homens. Até hoje não sei o motivo, mas muitos dizem que enxergam em mim uma irmã. E é isso que eu admiro na amizade entre homem e mulher: a irmandade, o companheirismo e o querer bem sem ver a quem. Porque com eles a vida é mais fácil, afinal são óbvios e práticos. Não existe “mimimi”. Eles entram numa fria e incorporam uma mentira se for preciso para te salvar. Vão a uma festa ruim, e chegam ate a ficar com aquela amiga do seu paquera (mesmo que ele a ache feia) só pra te ajudar. Com eles você pode ir ao cinema, ver cenas de sexos sem achar nenhum problema e rir ate chorar. Ter uma amizade é masculina é se sentir protegida aqui ou em qualquer lugar.  É saber que eles vão ser sinceros em tudo que você perguntar, e depois vão ficar chateados se você ficar com raiva do que acabou de escutar. Eles sabem dizer um “não”. Você não vai. Não está bom. Ele não gosta de você. Mas eles também sabem dizer um “sim”. Principalmente quando for um: sim, já estou chegando ai. Ter amizade masculina é deitar na cama, assistir um filme que te faz refletir sobre a vida e depois escutar o outro falar: “mas se não der certo com ninguém, ainda bem que tenho você sempre que precisar ne?”. Ter uma amizade masculina é treinar a paciência também. É contar ate três antes de querer socar as pessoas que não entendem o nosso agarrado, que vivem achando que a gente tem um caso  e insistem em nos perguntar. Mas quando é um paquera, admitimos que gostamos um bocado, então a gente se abraça mais um pouquinho só para provocar. Eles nos ensina a ver a vida de um outro ponto vista, então me desculpem amigas, mas uma amizade masculina é fundamental para  lidar com as diferenças e aprender respeitar.

Aquele adeus que ela não soube dar.


Você realmente achou que a ficha dela não ia cair nunca, não é menino? Caiu, e todo mundo saiu para comemorar. Os paqueras, amigos, pais, tios e primos. Cachorro, papagaio e ate o periquito. Ninguém aguentava mais ver aquela mulher se lamentar por algo que já deu o que tinha que dar.  Você realmente achou que ela iria sempre correr atrás de você, não é menino? Ela cansou. Cansou de procurar o melhor caminho para chegar em seu peito, e finalmente percebeu que essa estrada não a iria levar em lugar algum. Você realmente achou que ela se doaria para sempre, não é menino? Ela esfriou. Notou que sua indiferença, a afetou de fato. Hoje ela não anseia mais pela sua companhia, ou por aquela mensagem ainda não respondida. Não faz mais questão das suas ideologias, e nem de saber como foi o seu dia. Você que sempre a viu como uma peça bonita em sua coleção, agora vai ter que aprender a lidar com esse espaço vazio na sua estante. Então é isso, adeus menino. Vim aqui avisar que ela está indo ao encontro de um homem que lhe dê carinho, mas vai lembrar de ti como alguém que sempre lhe arrancava riso e que infelizmente teve sua ausência como principal amigo, nos momento em que mais precisava de afeição.    


Ele vai chegar, basta crer.


Está ansiosa para amar, menina? Preciso te avisar que o amor costumar chegar para os desavisados, ele gosta mesmo é de aparecer em festa que não foi convidado. Antes de chegar, ele te tortura ate fazer você cansar de esperar e ligar o fod*-se. Então ele aparece. Toma cuidado, menina. Tem algumas paixonites que se disfarçam de amor, e costumam te fazer sofrer. O amor não esta nos olhos de qualquer pessoa que passa pela sua vida. Quando ele chegar vai ser lindo, como você. É um encontro de almas, e não só de corpos como muito se vê. Você vai perceber.  Possa ser que dê tudo errado, antes de dar certo. Possa ser que ele não seja como você imagina, que  as borboletas não se manifestem com tanta precisão no seu estomago logo no inicio. Possa ser que ele já esteja na sua vida e você não ainda não tenha notado; ou então, ele pode demorar anos ate aparecer. Tenha calma, menina. Pois ele sabe que só pode fazer morada na sua vida quando você estiver pronta para o receber. Esse mundão tem mais de 9 bilhões de pessoas, tenha certeza que uma delas o amor também esta o preparando para te conhecer.

Vamos descomplicar?


Me deparo todos os dias com infinitos textos dando dicas, ou melhor: listando regras., de como conquistar alguém. Fico me perguntando quando foi que querer uma pessoa ao seu lado virou algo tão mecânico? Aonde está o sentido em dizer um “não” quando o desejo é falar um “sim”? Em escolher chorar de saudades quando um telefonema consegue acalmar a alma? Ou segurar uma novidade na qual quer muito contar porque você foi ultimo a mandar uma mensagem no Whatsapp? Poderia citar “n” situações onde a gente não faz o que quer, mas por que mesmo?. Esse medo que as pessoas tem de se doar, me dói. Posso te amar e você não estar nem ai para isso, mas o meu sentimento independe do seu. É meu. Não me amo menos por isso, e continuo me achando uma pessoa interessante, engraçada e alto astral. Continuo tendo plena noção das minhas qualidades, mas vou começar a duvidar das suas se você achar que seguir as regras desses “jogos-de-conquista” é sinônimo de amor próprio.  Para gostar de si mesmo não é preciso excluir a vontade de desfrutar a companhia de outras pessoas.  Hoje em dia as pessoas veem o amor próprio andando ao lado do desapego, cadê lógica disso?  Eu nunca compreendi esse novo mantra onde as pessoas acreditam que se pegar sem se apegar é algo vantajoso. Então quer dizer que pessoas mais afetuosas tem problema de carência ou baixa estima? Na minha opinião, ser fiel as suas vontades e gostar genuinamente dos outros é um sinal de quem é muito bem resolvido e gosta muito, mais muito mesmo, dele mesmo. Então vamos descomplicar! Não é preciso uma estratégia, afinal o querer-estar-junto é algo simples e não um jogo de War. Faça o que tem vontade de fazer e se for para ser, vai ser.